PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Premiê belga diz que "todos têm os mesmos direitos", em alusão a Puigdemont

31/10/2017 13h06

Bruxelas, 31 out (EFE).- O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, disse nesta terça-feira que "todos os cidadãos têm os mesmos direitos", em relação à crise catalã e à presença do ex-presidente do governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, em seu país.

"Os mesmos direitos e deveres correspondem a todos os cidadãos europeus, nem mais, nem menos", afirmou Michel em mensagem no Twitter.

O primeiro-ministro belga reiterou hoje que Puigdemont e os outros conselheiros catalães "não vieram à Bélgica a convite do governo belga".

Pelo contrário, o premiê deixou claro no comunicado que "está em contato diplomático regular" com o governo espanhol.

"Puigdemont não está na Bélgica a nosso convite, nem por iniciativa nossa. A livre circulação no espaço Schengen permite que ele esteja aqui sem qualquer formalidade. Ele veio a Bruxelas porque é a capital da Europa. Será tratado como qualquer outro cidadão", acrescentou o primeiro-ministro belga.

Por sua vez, o vice-primeiro-ministro da Bélgica e responsável de Economia, Kris Peeters, tomou distância da presença de Puigdemont em Bruxelas e disse que quando um líder proclama a independência, "é melhor ficar perto de seu povo".

Internacional