Trump chama autor de atentado em Nova York de "doente e perturbado"

Washington, 31 out (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou de "doente e perturbado" o autor do atropelamento que matou pelo menos oito pessoas e feriu mais de dez nesta terça-feira na ilha de Manhattan, em Nova York, e afirmou que esse tipo de ataque não deve mais ocorrer no país.

"Em NYC (New York City), parece que houve outro ataque de uma pessoa muito doente e perturbada. As agências de segurança estão acompanhando isso de perto. Não nos Estados Unidos!", disse Trump no Twitter.

Pouco antes, a Casa Branca disse que o chefe de gabinete de Trump, John Kelly, tinha informado ao presidente sobre o ataque e que continuaria a fazê-lo " à medida em que mais detalhes apareçam".

"Nossos pensamentos e orações estão com todas as pessoas afetadas", disse em breve comunicado a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders.

Em outra nota, o Departamento de Segurança Nacional classificou o ataque como um "aparente ato de terrorismo" e disse que o FBI e o Departamento de Polícia de Nova York investigam o caso.

Em entrevista coletiva, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, definiu o atropelamento como um "covarde ato de terrorismo".

Um homem que dirigia uma caminhonete foi o responsável pelo atropelamento, que aconteceu em uma pista onde havia uma ciclovia perto da margem do rio Hudson.

Segundo o governador de Nova York, Andrew Cuomo, o atentado foi cometido por uma só pessoa, de acordo com os primeiros dados da investigação, e não há ameaças adicionais à cidade relacionadas a este crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos