Puigdemont confirma que não vai depor à Audiência Nacional espanhola

Barcelona (Espanha), 1 nov (EFE).- O ex-presidente do governo regional da Catalunha Carles Puigdemont confirmou nesta quarta-feira que ele e vários dos conselheiros de seu gabinete, que estão em Bruxelas, não vão prestar depoimento amanhã na Audiência Nacional da Espanha, mas ficarão na capital belga.

Em comunicado, Puigdemont se apresenta como presidente do "governo legítimo" da comunidade autônoma da Catalunha e considera que ele e seus conselheiros teriam pela frente um "julgamento político" na Audiência Nacional.

O ex-presidente catalão acrescentou que nem ele, nem seus conselheiros querem burlar a Justiça, mas a reivindicam, e responderão às convocações (para depor) de acordo com os mecanismos que já estão previstos na União Europeia (UE) nestas circunstâncias".

Embora Puigdemont não tenha entrado em detalhes sobre como atenderá às convocações, hoje seu advogado belga, Paul Bekaert, explicou que ele pedirá para depor em Bruxelas.

O político separatista disse também que ele e os ex-conselheiros ficarão na capital belga "para denunciar à comunidade internacional este julgamento político e para dar um prazo, especialmente à Europa, para chegar a uma solução dialogada para o conflito".

A ausência de Puigdemont, que está desde segunda-feira na Bélgica e recebeu várias críticas por ter saído da Espanha, pode levar a juíza da Audiência Nacional Carmen Lamela, responsável pelo caso, a enviar uma ordem de prisão à justiça belga visando uma futura extradição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos