Puigdemont não comparecerá a tribunal espanhol, diz advogado

Haia, 1 nov (EFE).- O ex-presidente do governo regional (Generalitat) da Catalunha, Carles Puigdemont, "não irá a Madri" na próxima quinta-feira para comparecer à Audiência Nacional por acreditar que "não terá um julgamento justo" na Espanha, disse o advogado do político ao jornal holandês "NOS".

"É bastante óbvio que o meu cliente vai adotar agora a atitude de esperar para ver o que acontece", afirmou o advogado belga, Paul Bekaerts, ao ser perguntado se Puigdemont apresentará à Justiça espanhola.

A Audiência Nacional convocou Puigdemont e outros 13 integrantes do governo catalão para a manhã de quinta-feira, com base em crimes de rebelião, insurreição e desvio de recursos públicos.

A Justiça pode sustentar o pedido de prisão por conta do risco de fuga, dada a gravidade das penas (até 30 anos de prisão por rebelião), e de reiteração delitiva.

Fontes diplomáticas e próximas ao ex-presidente catalão confirmaram na terça-feira à Agência Efe que Puigdemont permanece em Bruxelas, embora cinco membros da delegação catalã que estava na mesma cidade viajaram para Barcelona. Na terça-feira, o político catalão disse que só voltará à Espanha quando tiver "garantias" de um "julgamento justo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos