Oposição síria não participará da conferência proposta por Moscou

Riad/Beirute, 2 nov (EFE).- A Comissão Suprema para as Negociações (CSN), a principal aliança opositora síria, anunciou nesta quinta-feira que não participará da conferência de paz proposta por Moscou na cidade russa de Sochi, já que a considera "um desvio da mediação da ONU", segundo comunicado da aliança.

Segundo sua opinião, a proposta russa é uma iniciativa unilateral que pretende minar os esforços da comunidade internacional para se chegar a uma solução para o conflito que garanta a liberdade e a dignidade dos sírios.

Na opinião da CSN, o conflito não pode ser resolvido "com a formação de um Governo amplo sob o comando do regime, que é o motivo do sofrimento dos sírios".

A aliança opositora exigiu da ONU que proponha novos mecanismos para que sua mediação seja efetiva e que atue para acabar com o massacre diário de sírios.

A CSN, que tem sede em Riad e é integrada pelas principais organizações políticas e militares da oposição síria, foi a representante dos opositores nas últimas rodadas da conferência de Genebra, apoiada pela ONU.

Moscou convocou a reunião de Sochi com o objetivo de que os sírios fechem um acordo sobre o conteúdo de uma nova Constituição e realizem eleições.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos