Entrada de imigrantes pelo Mediterrâneo cai pela metade, diz OIM

Genebra, 3 nov (EFE). - Ao todo, 150.982 imigrantes chegaram à Europa pelo Mar Mediterrâneo do início deste ano até o dia 1º de novembro, frente aos 335.158 que conseguiram atravessar no mesmo período de 2016, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) nesta sexta-feira.

De acordo com a OIM, está é a primeira vez desde 2013 que o número de refugiados que cruzou o Mar Mediterrâneo não chegou a 200 mil em tal período, apesar dos desembarques no litoral europeu todos os dias.

Segundo a entidade, 75% dos imigrantes e refugiados que cruzaram o Mediterrâneo nos primeiros dez meses de 2017 pararam na Itália (111.552 pessoas) e os demais entraram no continente através da Grécia (23.826), da Espanha (14.753) e do Chipre (851). Conforme o organismo, o número de mortos neste ano é de 2.839, até agora. No mesmo período de 2016 tinham sido contabilizados 4.150 casos.

O porta-voz da OIM, Joel Millman, admitiu que os números deste ano "são extraordinários (pela diminuição) em comparação ao ocorrido nos últimos quatro anos", mas não descartou que até o fim de 2017 o total possa chegar a 200 mil. Segundo ele, a diminuição pode ser atribuída em parte ao pacto migratório da União Europeia com a Turquia.

"Há alguns anos, a percepção era de que a situação estava fora de controle e todos os meses chegavam 100, 200 mil pessoas. Agora está diferente" destacou ele, afirmando que a organização não tem clareza de todas as razões disso.

De acordo com o organismo, a Guarda Litorânea da Líbia interceptou 19 mil imigrantes no mar e os enviou de volta ao país. EFE

ip/cdr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos