Ex-vice-presidente argentino é preso por suposta formação de quadrilha

Buenos Aires, 3 nov (EFE).- O ex-vice-presidente da Argentina, Amado Boudou (2011-2015), foi detido nesta sexta-feira em Buenos Aires acusado de integrar uma quadrilha que cometeu lavagem de dinheiro em 2009, quando era ministro de Economia.

Segundo informaram fontes judiciais à agência oficial "Telam", o vice-presidente no governo de Cristina Kirchner foi detido junto ao seu sócio José María Nuñez Carmona.

A detenção de Boudou aconteceu em seu domicílio no bairro de Puerto Madero, em Buenos Aires, e foi realizada por agentes da Prefeitura Naval Argentina por ordem do juiz Ariel Lijo, que investiga o também ex-ministro de Economia por enriquecimento ilícito.

Além disso, Lijo convocou para prestar depoimento como investigada, embora sem ordenar sua detenção, a ex-namorada de Boudou, Agustina Kampfer, e outros acusados na causa por enriquecimento ilícito.

O juiz já feito há poucos dias um requerimento a Boudou para que explicasse certas inconsistências detetadas no seu patrimônio, por considerar que há provas de enriquecimento injustificado.

O ex-vice-presidente, uma das figuras mais controversas do kirchnerismo, já enfrenta atualmente um julgamento por suposta corrupção na compra de uma prensa de papel-moeda em seu período como titular de Economia.

Além disso, em 2016 foi absolvido das acusações que enfrentava em uma causa sobre suposta falsidade em documentos e em julho deste ano teve a mesma sorte no primeiro julgamento oral que enfrentou por suposta falsificação de documentos para a venda de um veículo.

No entanto, no final de setembro um juiz determinou o envio a julgamento oral de outra causa na qual se investiga Boudou por supostas irregularidades na compra em 2009 de 19 automóveis de luxo destinados ao Ministério da Economia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos