ONU e Colômbia lançam plano contra a coca para apoiar processo de paz

Viena, 3 nov (EFE).- A ONU e a Colômbia assinaram nesta sexta-feira um acordo "histórico" contra a cocaína, pelo qual serão investidos US$ 315 milhões em erradicação de cultivos de coca e o desenvolvimento de colheitas alternativas, dentro dos esforços de apoio ao processo de paz entre Governo e as Farc.

"Este acordo histórico é uma oportunidade única para mudar a tendência contra os cultivos de coca na Colômbia e ajudar os agricultores a adotar um desenvolvimento alternativo", afirmou hoje em Viena o diretor-executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov.

A iniciativa, que terá vigência de quatro anos, foi assinada em Viena pelo alto conselheiro para o pós-conflito, Rafael Pardo; pela diretora da Agência para a Renovação do Território da Colômbia, Mariana Escobar Arango; e por Fedotov, por parte da UNODC.

Sobre a mesa na qual o acordo foi assinado foram exibidos produtos de desenvolvimento alternativo, como chocolate e café, e Fedotov destacou que a iniciativa privada e empresarial também participa do projeto.

O acordo permitirá a supervisão das políticas de erradicação de cultivos de coca e papoula, além de reforçar o desenvolvimento rural para apoiar o processo de paz entre o Governo e a guerrilha das Farc.

"Dou meus parabéns ao Governo da Colômbia, não só pelos seus esforços incessantes para se chegar à paz, mas também pelo seu reconhecimento de que a paz requer soluções para os crimes que impulsionam e alimentam o conflito", afirmou Fedotov.

Pardo afirmou que este projeto conjunto com a ONU ajudará a trabalhar para melhorar a vida de várias famílias.

"Estamos trabalhando com otimismo e esperança na construção de oportunidades e justiça social", disse Pardo após a assinatura do acordo, lembrando que quase 120 mil famílias participam dos planos de substituição de cultivos.

O alto conselheiro reiterou o compromisso de se reduzir 100 mil hectares de cultivo de coca até 2018 e advertiu que estas plantações representam uma ameaça para o processo de paz.

A UNODC informou que este plano reforça o trabalho que esta agência da ONU vem fazendo para que as comunidades locais da Colômbia abandonem voluntariamente o cultivo de coca e que se assenta em "décadas de experiência trabalhando com comunidades agrícolas locais no mundo todo".

Os planos de apoio à substituição de cultivos ilícitos por produtos como cacau e café é, segundo a ONU, um dos pilares essenciais da estratégia internacional contra as drogas.

Na Colômbia, 65% do trabalho da UNODC está relacionado com estes planos de desenvolvimento alternativo.

As zonas rurais da Colômbia foram as mais afetadas pelas décadas de luta entre Governo e Farc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos