Protestos indígenas na Colômbia deixam 49 policiais e 21 civis feridos

Bogotá, 3 nov (EFE).- Pelo menos 49 membros da polícia e 21 civis ficaram feridos nas manifestações de 100 mil indígenas colombianos que exigem do governo o cumprimento de acordos sociais, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.

"Temos um saldo até o momento de 49 membros da polícia que foram feridos no protesto. Desses, 46 são policiais, dois soldados e um motorista", disse a jornalistas o ministro da Defesa da Colômbia, Luis Carlos Villegas.

Por sua vez, a Comissão Nacional de Direitos Humanos dos Povos Indígenas informou em comunicado que 21 participantes dos protestos ficaram feridos.

"É desconcertante o Governo Nacional não gerar os canais de comunicação adequados e, contradizendo o seu discurso de paz, nos atacar como se fôssemos atores armados", acrescentam os nativos.

Pelo menos 100 mil indígenas iniciaram na última segunda-feira uma mobilização em 24 departamentos do país para exigir que o governo cumpra os "mais de 1.300 acordos" pactuados com o Executivo, que os manifestantes afirmam que não estão sendo seguidos.

Os protestos acontecem nos departamentos do Cauca, Valle del Cauca, Risaralda, Chocó, Antioquia, Norte de Santander, onde estradas foram bloqueadas pelos manifestantes, causando grandes prejuízos econômicos e também afetando o fluxo de viajantes e transporte de carga.

Villegas detalhou que as autoridades trabalham para desbloquear estradas e lamentou haver uma distorção do protesto social, que o governo respeita, para que os atos se transformem em um confronto de violência e intranquilidade.

O governo colombiano informou ontem que o bloqueio da estrada Pan-Americana por parte dos indígenas que participam do protesto impediu que sua delegação que deveria se reunir com os manifestantes para dialogar e buscar uma solução chegasse ao local estabelecido. EFE

ocm/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos