Atentado do EI contra deslocados sírios deixou pelo menos 75 mortos, diz ONG

Cairo, 5 nov (EFE).- Pelo menos 75 pessoas morreram no sábado e outras 140 ficaram feridas em um atentado perpetrado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) numa zona onde deslocados pelos combates na província síria de Deir ez Zor (nordeste) estavam concentrados, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A explosão ocorreu em uma zona situada entre os campos de gás de Koniko, a maior jazida do país, e Al Yafra, às margens do rio Eufrates.

O Observatório havia informado ontem que o atentado tinha deixado dezenas de vítimas, mas não ofereceu números sobre mortos e feridos.

Segundo a ONG, o atentado, realizado com um carro-bomba, causou também a morte de dois membros das Forças da Síria Democrática, lideradas por milícias curdas e que conta com o apoio dos Estados Unidos.

O Observatório acrescentou que a estrada onde aconteceu o ataque era a usada pelo grupo terrorista para o transporte de mercadorias e alimentos às zonas que controlava.

O bloqueio desta via de provisões provocou o encarecimento de até 300% dos preços dos produtos nas regiões controladas ainda pelos jihadistas.

O Observatório indicou que centenas de pessoas fugiram dos combates em Deir ez Zor e não conseguem chegar aos acampamentos de deslocados porque as forças desdobradas na zona não lhes dava passagem por não conseguir identificar se entre os civis se escondiam jihadistas.

Atualmente, o Exército sírio e as Forças da Síria Democrática (FSD), milícias lideradas por curdos, realizam ofensivas contra o EI em pontos diferentes da província de Deir ez Zor, fronteiriça com o Iraque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos