EI reivindica atentado e ataque à delegacia no sul do Iêmen

Sana, 5 nov (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste domingo o atentado e posterior ataque a uma delegacia no sul da cidade de Áden, capital do Governo do presidente Abdo Rabu Mansour Hadi.

Em comunicado cuja autenticidade não pôde ser verificada, o EI disse que o ataque causou a morte de pelo menos 50 policiais.

Segundo fontes de segurança, pelo menos cinco policiais morreram pela explosão de um carro-bomba na entrada da sede da Polícia de Investigação Criminal, situada no bairro de Jurmakser.

Segundo o EI, após o atentado perpetrado por um suicida, identificado como "Abu Ozman Al Hadrami", e que segundo os jihadistas causou a morte de 30 agentes, vários agressores invadiram a sede de segurança.

O comunicado assegura que seus combatentes mataram 20 policiais no interior do imóvel e que queimaram e destruíram vários edifícios e veículos militares.

Até o momento, não houve nenhum comunicado oficial sobre o ocorrido.

Por outro lado, várias testemunhas asseguraram à Agência Efe que foram ouvidos disparos e explosões no local do atentado, onde as forças de segurança tentam recuperar a sede de mãos dos agressores que estão em seu interior.

O Iêmen está imerso em uma guerra civil entre os partidários de Hadi e os rebeldes houthis, que controlam a capital, Sana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos