Ministro belga pede julgamento justo para Puigdemont e critica a UE

Bruxelas, 5 nov (EFE).- O ministro do Interior da Bélgica, Khan Jambon, pediu neste domingo um julgamento justo para o ex-presidente regional da Catalunha Carles Puigdemont e os outros quatro ex-conselheiros que o acompanham em Bruxelas, além de ter criticado a posição da União Europeia (UE) em relação à crise espanhola.

Em entrevista à emissora "VTM", Jambon disse que a comunidade internacional deveria estar atenta para que os "dirigentes catalães perseguidos pela Justiça espanhola tenham um processo justo".

O ministro belga também criticou o governo da Espanha, acusando Madrid de ocupar o Executivo catalão "eleito democraticamente".

"Me pergunto o que a Europa espera para se pronunciar. Se o mesmo ocorresse na Hungria ou na Polônia, haveria reação", afirmou.

Puigdemont e quatro de seus conselheiros se entregaram à Polícia Federal da Bélgica na manhã de hoje. Agora, eles aguardam uma decisão sobre a extradição para a Espanha nos próximos dias.

Uma juíza da Audiência Nacional da Espanha ordenou a prisão dos cinco catalães por não comparecerem ao tribunal para serem ouvidos pelos crimes de rebelião, sedição e desvio de recursos públicos.

O parlamento regional da Catalunha declarou a independência da comunidade autônoma na última sexta-feira. Na sequência, o governo da Espanha ativou o artigo 155ª da Constituição para assumir o controle da região, destituindo o governo local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos