China afirma que não precisa que ninguém lhe diga como atuar na crise coreana

Pequim, 6 nov (EFE).- A China lembrou nesta segunda-feira seus "incansáveis" esforços para promover a desnuclearização da península da Coreia e insistiu que não necessita que ninguém diga o que tem que fazer para resolver a crise.

"O Japão pede aos Estados Unidos e à China que exerçam um papel mais importante no problema da península da Coreia. Acredito que a postura da China é clara e firme. Não necessitamos que ninguém nos diga o que temos que fazer", declarou uma porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, em entrevista coletiva.

Neste sentido, ressaltou que a China realizou "esforços incansáveis para promover a desnuclearização e manter a paz e a estabilidade da península da Coreia" e sempre tentou resolver a crise de maneira pacífica, algo que espera que façam também as demais partes implicadas no assunto.

O presidente americano, Donald Trump, está em visita oficial ao Japão, onde se reuniu com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, para abordar a crescente ameaça armamentista da Coreia do Norte.

Trump, que aterrissará em Pequim na próxima quarta-feira para se reunir no dia seguinte com o presidente da China, Xi Jinping, rebaixou sensivelmente o tom contra a Coreia do Norte desde que ameaçou "destruir totalmente" o país no seu discurso perante a Assembleia Geral da ONU no final de setembro.

"Esperamos que, nas circunstâncias atuais, as palavras e ações de todos possam ajudar a reduzir as tensões e restabelecer a confiança mútua e conseguir que a questão nuclear da Coreia do Norte volte ao caminho correto do diálogo e das negociações", acrescentou a porta-voz chinesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos