França prende 2 suspeitos de envolvimento com plano de atentado em Marselha

Paris, 7 nov (EFE).- As autoridades da França prenderam nesta terça-feira um homem e uma mulher suspeitos de ter relação com um plano de atentado terrorista em Marselha, desmantelado em abril, em plena campanha para as eleições presidenciais do país.

Fontes judiciais informaram à Agência Efe que a mulher foi presa em Marselha, e o homem em Clermont-Ferrand, no centro da França.

A operação contra ambos está ligada à prisão em abril de Mahiedine Merabet, de 29 anos, e Clément Baur, de 23, suspeitos de estarem prontos para cometer um atentado em Marselha no mesmo mês.

"Os interrogatórios acabaram de começar, e o objetivo é saber que tipo de relação que eles tinham com os outros envolvidos", indicaram as fontes consultadas pela Efe.

Segundo o jornal "Libération", um dos alvos dos jihadistas era um comício da então candidata à presidência da França pela ultradireitista Frente Nacional, Marine Le Pen, em 19 de abril.

Essas duas pessoas que faziam parte da célula desarticulada, que viviam em um apartamento em Marselha, também tinham vigiado bares e planejado efetuar ataques contra seções eleitorais da cidade no primeiro turno das eleições, que ocorreu em 23 de abril.

No apartamento onde Merabet e Baur viviam, as autoridades encontraram 3,5 quilos de explosivos, várias armas e munição, além de vídeos dos preparativos que eles tinham feito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos