Após escândalo, May nomeia nova secretária de Desenvolvimento Internacional

Londres, 9 nov (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, nomeou nesta quinta-feira a deputada Penny Mordaunt como nova secretária de Estado de Desenvolvimento Internacional, após a renúncia de Priti Patel devido a um escândalo sobre reuniões não oficiais com cargos do alto escalão do governo israelense, conforme anunciou a residência oficial de Downing Street.

Patel renunciou na terça-feira, após May ter ordenado seu retorno a Londres de uma viagem oficial pela África para esclarecer as reuniões não autorizadas, em agosto, com integrantes do Executivo israelense, entre eles o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

A renúncia de Patel foi a segunda de um integrante do gabinete de May em apenas sete dias e reflete o alcance da crise pela qual atravessa o debilitado governo da líder conservadora, que perdeu a maioria absoluta nas eleições de junho.

Mordaunt, deputada por Portsmouth North desde 2010, já era ministra para Pessoas com Deficiência e apoiou o Brexit, a saída britânica da União Europeia (UE), no referendo de 23 de junho do ano passado.

A nomeação de Mordaunt, de 44 anos, evidencia o objetivo da primeira-ministra de manter um equilíbrio no governo entre os partidários do Brexit e os pró-Europa.

As reuniões de Patel em Israel não contaram com a presença de funcionários do governo britânico, mas a política 'tory' esteve acompanhada por Lord Polak, presidente da organização Amigos Conservadores de Israel.

Com a repercussão do caso na imprensa, Patel precisou explicar a May na segunda-feira passada os detalhes sobre esses encontros não autorizados, mas o escândalo se agravou ao ser revelado que ela não havia mencionado outras duas reuniões com integrantes do governo israelense. Isto forçou a chefe do governo a ordenar Patel a suspender uma excursão pela África.

Segundo a imprensa local, Patel chegou a solicitar ao Ministério das Relações Exteriores britânico que considerasse apoiar as operações humanitárias do Exército israelense na área ocupada das Colinas do Golã, pedido que foi rejeitado por ser "inadequado", já que o Reino Unido não reconhece o controle desse território por parte de Israel.

Patel, de 45 anos e deputada conservadora pela circunscrição de Witham (sul da Inglaterra) desde 2010, foi copresidente da Amigos Conservadores de Israel e apoiou o Brexit no referendo de 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos