Maradona critica Macri e diz que presidente "vem de família de ladrões"

Caracas, 9 nov (EFE).- O ex-jogador argentino Diego Armando Maradona falou, na quarta-feira, sobre o presidente de seu país, Mauricio Macri, o acusando de vir "de uma família de ladrões" e de afundar a Argentina com políticas afastadas dos interesses da maioria.

"Não é Mauricio Macri que nos está roubando, ele vem de família de ladrões, embora pareça forte", disse Maradona, em entrevista na Venezuela para a emissora local "Telesur", apontando que o pai do presidente argentino, Franco Macri, "devia milhões de dólares", mas que essa dívida estava resolvida de forma pouco clara.

Ele afirmou que pode fazer estas acusações, pois ele trabalhou pelo seu dinheiro e não teve que se "ajoelhar" antes de qualquer outro dirigente para conseguir cargos como treinador.

Ao mesmo tempo, o ex-jogador lamentou que os argentinos "sigam votando" em Macri para que ele "siga afundando" o país.

"Não consigo entender", completou.

Além disso, parece que Macri não conhece as dificuldades dos mais necessitados e relatou que em uma visita ao bairro de La Boca, o presidente usou a palavra "lama", então ele o criticou.

"Macri não conhece o barro, foi à Boca e disse 'lama'. Não, lama não, barro, filho da mamãe, isto é barro, terra e água", disse.

Maradona está na Venezuela, ao lado de parte de sua família, desde a última segunda-feira, numa visita onde reiterou seu apoio ao presidente venezuelano Nicolás Maduro, se declarando um "soldados", e acertou a condução de um programa sobre a Copa do Mundo da Rússia, que será transmitida pela "Telesur".

Vamos falar sobre a Copa do Mundo e vamos ter os melhores, porque eles já me prometeram", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos