Papa Francisco proíbe venda de tabaco na Cidade do Vaticano

Cidade do Vaticano, 9 nov (EFE).- O papa Francisco ordenou a proibição de vender tabaco na Cidade do Vaticano por considerar que nenhum lucro pode ser legítimo se está custando a vida de pessoas.

O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, confirmou à Agencia Efe que o papa determinou que o Vaticano deixe de vender cigarros aos seus funcionários a partir de 2018 pelo simples motivo de que "a Santa Sé não pode cooperar com uma prática que prejudica claramente a saúde das pessoas".

O Vaticano lembra que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabaco causa de mais de sete milhões de mortes ao ano no mundo todo.

Até agora, os empregados e aposentados do Vaticano podiam comprar os cigarros com desconto no supermercado que se encontra no Estado pontifício, o que representa uma fonte de receita para a Santa Sé.

"No entanto, nenhum lucro pode ser legítimo se está custando a vida das pessoas", segundo a opinião do pontífice que é usada como argumento pelo escritório de imprensa do Vaticano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos