Eleições na Guiné Equatorial começam com graves irregularidades, diz oposição

Nairóbi, 12 nov (EFE).- Os locais de votação para as eleições legislativas e municipais na Guiné Equatorial abriram neste domingo com graves irregularidades, como locais onde se votou de madrugada e falta de cédulas dos partidos da oposição, segundo declararam à Agência Efe fontes destas legendas.

Os líderes da Convergência para a Democracia Social da Guiné Equatorial (CPDS), Andrés Esono, e da Cidadãos pela Inovação (CI), Gabriel Mse Obiang Obono, asseguraram que também há graves problemas com as comunicações e o acesso à internet foi cortado.

A Efe não conseguiu entrar em contato com fontes do Governo - liderado por Teodoro Obiang, no poder desde 1979 - para saber sua posição

"Cortaram a internet, não podemos informar ao mundo. A lei diz que as eleições começam às 8h (5h em Brasília) e os do PDGE (o governante Partido Democrático de Guiné Equatorial) começaram às 5h (2h), com lanternas", disse à Efe Obono.

Já Esono, cujo partido integra a coalizão Juntos Podemos com a União de Centro-Direita (UCD), afirmou que em "mais da metade das mesas não há cédulas" da sua legenda.

CI e Juntos Podemos são as duas únicas legendas que concorrem para tentar evitar uma vitória total do governista PDGE.

De acordo com as normas do país, os cidadãos poderão votar até as 18h (15h em Brasília), segundo anunciou à Efe neste sábado o porta-voz do PDGE Agustín Nze Nfumu.

Espera-se que os primeiros resultados provisórios sejam conhecidos durante a noite, de acordo com as estimativas da oposição. EFE

ngp/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos