Líder do Congresso dos EUA pede saída de candidato acusado de abuso sexual

Washington, 14 nov (EFE).- O presidente da Câmara de Representantes dos EUA, o republicano Paul Ryan, se uniu nesta terça-feira a outros "pesos pesados" de seu partido para pedir que Roy Moore, candidato ao Senado pelo Alabama, deve "se retirar" da disputa ao assegurar que as acusações de abuso sexual contra si são "críveis".

"Ele deveria se retirar", disse Ryan em entrevista coletiva.

"Em primeiro lugar, estas alegações são críveis. Em segundo, se ele realmente se preocupa com os valores com os quais assegura que se preocupa, então deveria se retirar", acrescentou o presidente da Câmara baixa.

Moore, um ex-juiz de tendência ultradireitista que aspira ocupar uma cadeira no Senado pelo estado do Alabama nas eleições especiais de 12 de dezembro, foi acusado por cinco mulheres de ter abusado sexualmente delas quando eram adolescentes e ele tinha cerca de 30 anos.

Ryan se uniu assim ao líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, que também afirmou que Moore deveria se retirar, e a pelo menos outros cinco senadores que adotaram a mesma postura.

Já o candidato republicano, que agora tem 70 anos, tachou de "categoricamente falsas" as acusações, e as atribuiu em comunicado a "uma tentativa desesperada do Partido Democrata e do Washington Post de atacar politicamente" sua campanha, em referência ao jornal que revelou estas acusações em primeiro lugar.

Moore está alinhado com a chamada "direita alternativa" radical que defende o ex-estrategista chefe da Casa Branca Steve Bannon, e ganhou as primárias republicanas contra outro candidato, Luther Strange, que tinha o apoio da cúpula do partido e do presidente americano, Donald Trump.

Trump, que volta hoje de uma longa viagem na Ásia, não falou pessoalmente sobre as acusações a Moore, que começaram na quinta-feira, e sua porta-voz, Sarah Huckabee Sanders, comentou a questão de maneira ambígua.

"Como a maioria dos americanos, o presidente acredita que não podemos permitir que uma mera acusação - neste caso, uma de há muitos anos - destrua a vida de uma pessoa. No entanto, o presidente também acredita que se estas acusações forem certas, o juiz Moore fará o correto e se retirará", indicou Sanders.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos