Sturgeon diz a May que lei do "Brexit" não é aceitável para a Escócia

Londres, 14 nov (EFE).- A ministra principal da Escócia, Nicola Sturgeon, afirmou nesta terça-feira em uma reunião com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, que a atual versão da lei sobre a saída da União Europeia (UE), em debate na Câmara dos Comuns, não é aceitável para a região.

Sturgeon foi a Downing Street, residência e escritório oficial da chefe de governo britânica em Londres, para a primeira reunião entre elas em seis meses. O encontro, que durou 45 minutos, foi classificado pela líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP) como "construtivo e cordial".

"Não chegamos ainda a nenhum ponto de acordo, mas acredito que evoluímos para uma melhor compreensão de nossas posições", afirmou Sturgeon a jornalistas após o término da reunião.

Um porta-voz de Downing Street disse que May e Sturgeon conversaram sobre "progressos" no acordo e ressaltou a intenção da primeira-ministra de fornecer à Escócia um "significativo aumento" na capacidade de tomar decisões quando o Reino Unido recuperar responsabilidades cedidas à UE.

A ministra principal da Escócia argumentou, no entanto, que a chamada Lei da União Europeia (Notificação sobre a Saída), que incluirá na legislação britânica o grosso das leis europeias, não é "aceitável como está atualmente".

Sturgeon disse que se o projeto não for modificado não recomendará que ele seja aprovado no parlamento escocês. A proposta ainda está em tramitação na Câmara dos Comuns do Reino Unido.

"Essa continua sendo a nossa postura. Mesmo assim, tivemos a oportunidade de expressar nossas posições em detalhe e esperamos ver progresso nas próximas semanas", explicou Sturgeon.

Entre outros aspectos, a lei do "Brexit" afetará as responsabilidades devolvidas pela UE ao Reino Unido que poderão ser repassadas para os governos autônomos da Escócia e do País de Gales.

Sturgeon tem afirmado nos últimos meses que não há garantia de que parte desses poderes serão repassados após o "Brexit".

Questionada sobre um segundo referendo independentista na Escócia, Sturgeon explicou que sua posição não mudou.

"Fui muito clara que não tomaremos decisões sobre um referendo até que os detalhes do 'Brexit' estejam claros", disse Sturgeon.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos