China desvincula recente visita de general zimbabuano com tensão atual

Pequim, 15 nov (EFE).- O Ministério de Relações Exteriores da China confirmou nesta quarta-feira que o chefe do exército do Zimbabué, o general Constantine Chiwenga, visitou o país na semana passada, mas negou qualquer relação dessa viagem com a tensão que vive o país africano.

"Tratou-se de um intercâmbio militar normal", garantiu hoje em entrevista coletiva o porta-voz de Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, que também negou outras informações que afirmavam que o ex-vice-presidente zimbabuano, Emmerson Mnangagwa, destituído recentemente pelo presidente Robert Mugabe, também tinha viajado para a China.

O porta-voz chinês acrescentou que seu país, "como amigo do Zimbabué, acompanha de perto o desenvolvimento da situação" e ressaltou que "a paz e a estabilidade servem aos interesses fundamentais do Zimbabué e dos países vizinhos".

"Esperamos que as distintas partes do Zimbabué possam conduzir apropriadamente este assunto interno", completou.

A tensão no país africano começou na tarde da terça-feira, depois que vários tanques foram vistos em direção à capital Harare, apenas um dia depois que o próprio Chiwenga advertisse que tomaria "medidas corretivas" se continuasse o expurgo de veteranos no partido do presidente Mugabe, no poder desde 1980.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos