Dilma avalia crise da Catalunha e diz que separação precisa ser democrática

Estrasburgo (França), 15 nov (EFE).- A ex-presidente Dilma Rousseff falou nesta quarta-feira sobre a situação da independência da Catalunha e afirmou que os processos de separação são sempre complicados, mas que devem ser realizados de forma democrática.

Dilma concedeu uma entrevista coletiva no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, na França, onde está para participar de uma assembleia da Eurolat, que discute as relações entre Europa e América Latina.

Afastada do cargo após sofrer um impeachment, Dilma também comentou a prisão de vários representantes do governo catalão afastados pela Justiça da Espanha.

"A prisão não é a resposta para um pedido de valorização, nem ajuda a criar opiniões e nem acaba servindo para nada", afirmou.

Dilma, no entanto, deixou claro que defende sempre o direito de autodeterminação dos povos.

"Os processos de separação são sempre complicados, mas o que está claro é que eles devem ser feitos de forma democrática", destacou.

A ex-presidente também falou sobre a situação no Brasil e afirmou, durante a entrevista coletiva, que seu governo, e não o de Michel Temer, é o único legítimo do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos