Moscou afirma que não há provas de ingerência russa na crise da Catalunha

Moscou, 15 nov (EFE).- A Rússia assegurou nesta quarta-feira que não existem provas de sua suposta ingerência no processo independentista da Catalunha, qualificou as acusações nesse sentido de "histeria e as atribuiu a problemas internos da Espanha.

"Talvez isto se explique porque nas capitais dos países de onde chegam essas acusações, seja Madri, seja Londres, não têm seus problemas internos plenamente resolvidos", disse o ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, em entrevista coletiva.

Lavrov acrescentou que "seguramente essa histeria sensacionalista foi montada para distrair a atenção dos seus eleitores da incapacidade de resolver esses problemas internos".

Quem também se pronunciou sobre as acusações à Rússia foi o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, que afirmou que não existem provas de tal ação.

"Nem as autoridades espanholas, nem a OTAN, nem os meios de comunicação apresentaram nenhum argumento que mereça atenção a favor dessas acusações, por isso consideramos infundadas estas afirmações que parecem ser a continuação da mesma histeria que atualmente existe nos Estados Unidos e alguns outros países", declarou Peskov aos jornalistas.

O ministro e o porta-voz do Kremlin reagiram assim depois que na segunda-feira o ministro de Relações Exteriores espanhol, Alfonso Dastis, informou no Conselho de Ministros da União Europeia em Bruxelas sobre a suposta ingerência russa na crise da Catalunha.

Dastis disse que "não nos consta formalmente que o governo russo esteja por trás disto, mas sabemos que este tráfego vem de redes que têm seu ponto de propagação na Rússia".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos