Papa diz que eutanásia é ilícita, mas alerta contra crueldade terapêutica

Cidade do Vaticano, 16 nov (EFE).- O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira que a eutanásia é sempre ilícita, mas reconheceu como "moralmente lícito" renunciar ou suspender a aplicação de meios terapêuticos quando eles são eticamente desproporcionais.

O pontífice fez essas reflexões em carta enviada aos participantes do Encontro Regional Europeu da Associação Médica Mundial, que vai até amanhã, no Vaticano, organizado pela Pontifícia Academia para a Vida.

O papa citou a Declaração sobre a Eutanásia de 5 de maio de 1980, afirmando que é "moralmente lícito renunciar à aplicação de meios terapêuticos, ou suspendê-los, quando o seu emprego não corresponde àquele critério ético e humanista que será mais tarde após definido (como) 'proporcionalidade dos tratamentos'".

Essa escolha, justificou, "assume responsavelmente o limite da condição humana mortal, no momento em que reconhece não mais poder contrastá-lo, sem abrir justificativas à supressão do viver"

"Uma ação, portanto, que tem um significado ético completamente diferente da eutanásia, que permanece sempre ilícita, enquanto se propõe interromper a vida, buscando a morte", completou.

Na mensagem, o papa comemorou que a medicina conseguiu desenvolver uma maior capacidade terapêutica nos últimos anos, responsável por acabar com muitas doenças e prolongar a vida.

Francisco avaliou que na hora de atender um paciente é preciso avaliar a "efetiva proporcionalidade" dos tratamentos propostos na situação concreta, "tornando desejável renunciar a eles se tal proporcionalidade fosse reconhecida como ausente".

Além disso, o pontífice criticou a existência de uma desigualdade terapêutica cada vez maior, que, segundo ele, está presente "nos países mais ricos, onde o acesso aos tratamentos corre o risco de depender mais da disponibilidade econômica das pessoas do que das efetivas exigências de tratamentos".

Francisco também citou os cuidados paliativos, que "assume uma grande importância também no plano cultural, empenhando-se em combater tudo aquilo que torna o morrer mais angustiante e sofrido, ou seja, a dor e a solidão".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos