Portugal proíbe plantio de eucalipto em áreas destruídas por incêndios

Lisboa, 16 nov (EFE).- O governo de Portugal aprovou nesta quinta-feira um decreto de lei que proíbe plantar eucalipto em áreas destruídas por incêndios florestais que antes eram ocupadas por outras espécies de árvores.

A norma busca "promover a existência de uma adequada composição das populações florestais, evitando a rearborização com espécies do gênero eucalipto em áreas ocupadas anteriormente por outras espécies", afirmou o decreto publicado hoje.

O governo já tinha aprovado uma outra lei que obrigava que os projetos de plantação de eucalipto tivessem autorização do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (INCF).

Portugal está implementando um pacote de medidas de reforma florestal por causa das tragédias provocadas pelos incêndios neste ano. Também estão em andamento diferentes iniciativas para compensar as vítimas e reconstruir as áreas destruídas pelo fogo.

Os incêndios florestais queimaram 442.418 hectares no país entre janeiro e outubro deste ano, o que representa um aumento de 428% em relação à média dos últimos dez anos, segundo o ICNF.

Em junho, um grande incêndio deixou 64 mortos e mais de 250 feridos em Pedrógrão Grande. Quatro meses depois, uma onda de incêndios arrasou o centro e o norte do país, matando 45 pessoas e deixando cerca de 70 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos