Supremo do Sri Lanka ordena indenizar turista deportada por tatuagem de Buda

Colombo, 16 nov (EFE).- O Tribunal Supremo do Sri Lanka ordenou indenizar com 800 mil rupias (R$ 17 mil) uma turista britânica deportada em 2014 por ter uma tatuagem de Buda, o que levou nesta quinta-feira o governo do país a tomar medidas para que esta situação não se repita.

O secretário de Turismo do Sri Lanka, Asala Weerakoon, indicou hoje à Agência Efe que o Ministério discutirá na sua próxima reunião o caso da turista britânica Naomi Coleman, deportada sem ter seus direitos respeitados.

Em abril de 2014, Naomi foi parar em uma delegacia após sair do Aeroporto Internacional Bandaranaike, em Colombo, depois que um indivíduo identificado como funcionário da Defesa Civil lhe disse que sua tatuagem não era permitida no país.

A turista acabou sendo detida e julgada sem saber do que era acusada, sem acesso a assistência consular e sem que o juizado tivesse jurisdição para deportá-la, como o fez.

O Supremo indicou que os direitos de Naomi foram violados e condenou dois policiais a pagar 50 mil (R$ 1,6 mil) cada um por comportamento abusivo.

"Discutiremos isso na próxima reunião do Departamento de Promoção Turística para traçar uma estratégia a fim de prevenir incidentes desse tipo no futuro", afirmou Weerakoon.

O porta-voz da Polícia do Sri Lanka, o superintendente Ruwan Gunesekara, explicou nesta quinta-feira à Efe que, por enquanto, cópias da sentença foram enviadas a todas as delegacias do país para que "possam estudá-la e trabalhar de acordo".

O Sri Lanka é um país majoritariamente budista e, embora sua Constituição afirme que o budismo "ocupa o lugar mais importante e é obrigação dever do Estado proteger e promover" essa religião, não há nada sobre a proibição do porte de imagens com a figura de Buda.

No entanto, como ocorre na vizinha Índia, no país está vigente uma lei que penaliza as expressões de opiniões ou ações que firam os sentimentos das diferentes comunidades religiosas.

Durante a última década, vários incidentes relacionados com a imagem de Buda se repetiram no Sri Lanka.

Em 2010, após protestos da comunidade budista, o governo do país negou um visto ao rapper americano Akon, por ter gravado um vídeo no qual aparecia uma estátua de Buda enquanto o artista dançava com várias mulheres seminuas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos