Premiê belga evita comentar caso Puigdemont porque "é assunto judicial"

Gotemburgo (Suécia), 17 nov (EFE).- O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, explicou que no encontro que teve nesta sexta-feira com o presidente do Governo da Espanha, Mariano Rajoy, não esteve "na pauta" o mandato que pesa sobre o ex-presidente da Generalitat da Catalunha Carles Puigdemont, porque "é um assunto judicial".

"Tento ser coerente e consequente. Na Bélgica é um assunto de justiça, isso significa que sobre a base da separação de poderes são as autoridades judiciais que devem tomar uma posição", afirmou Michel às perguntas dos jornalistas sobre Puigdemont e o seu encontro com Rajoy.

"Esse assunto não estava na ordem do dia", acrescentou Michel, explicando que já existem "outros canais diplomáticos" entre ambos que lhes dão "a oportunidade de falar".

Além disso, Michel lembrou que sua posição sobre a crise catalã e o caso de Puigdemont e dos ex-conselheiros na Bélgica já foi dada no Parlamento belga.

Rajoy explicou através da sua conta no Twitter que a reunião tratou sobre as relações bilaterais entre os países.

O gabinete do Governo espanhol confirmou que na reunião não se falou do caso da mandato contra as autoridades regionais da Catalunha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos