Dono de restaurante é preso por usar bandeira chinesa como cortina

Pequim, 18 nov (EFE).- O dono de um restaurante na província ocidental chinesa de Qinghai foi detido pela polícia e terá que passar 15 dias na prisão por utilizar a bandeira nacional como cortina de entrada à cozinha do seu estabelecimento, informou neste sábado o jornal "South China Morning Post".

O homem, de sobrenome Ma e dono de um estabelecimento na cidade de Menyuan, foi "denunciado" através de uma foto que um dos seus clientes fez da bandeira e publicou nas redes sociais, o que gerou muitos comentários de internautas e chamou a atenção da polícia local.

"Os agentes, em virtude da Lei da Bandeira Nacional, decidiram deter Ma durante 15 dias por faltar com respeito à insígnia nacional", afirmou um comunicado da polícia local.

A detenção acontece dias depois de o regime chinês aumentar seu rigor em relação ao tratamento dos seus símbolos nacionais, especialmente o hino do país, criando uma lei que contempla penas de prisão se alguém vaiar ou criar versões irônicas da sua letra.

Essa lei foi aprovada meses depois de torcedores da seleção de Hong Kong começarem a vaiar o hino nacional chinês nas partidas de futebol, em meio a uma onda de descontentamento na ex-colônia britânica em relação a Pequim que causou o nascimento de movimentos independentistas nessa cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos