Cuba realiza ensaio geral de eleições municipais que iniciam saída de Castro

Havana, 19 nov (EFE).- Cuba realizou neste domingo um "teste dinâmico" para preparar os detalhes das eleições municipais de 26 de novembro, que constituem o primeiro passo do processo eleitoral que culminará em fevereiro do ano que vem com a substituição de Raúl Castro na Presidência do país.

Mais de 24 mil colégios eleitorais previstos para a votação na ilha e 12.515 comissões eleitorais de circunscrição em nível municipal, provincial e nacional se mobilizaram hoje para comprovar os preparativos das próximas eleições.

A verificação do fluxo da informação, da infraestrutura de comunicações, a revisão das listas de eleitores e dos modelos de atas e o transporte em localidades afastadas são alguns dos aspectos supervisionados, explicou o vice-presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Tomás Amarán, citado por veículos de imprensa oficiais.

Os integrantes dos grupos de recepção, revisão e cômputo da informação no ensaio também avaliaram o pessoal envolvido nas votações.

O "teste dinâmico" foi realizado após a conclusão no último dia 30 de outubro do processo de indicação de candidatos a vereador nas assembleias municipais do Poder Popular.

Durante essa fase dos comícios gerais 2017-2018, foram realizadas 60.870 assembleias, nas quais foram indicados 27.221 candidatos.

Nesse processo, mais de 170 candidatos vinculados à plataforma cidadã #Otro18 se lançaram de maneira independente, mas apenas 53 informaram seus nomes em listas públicas e nenhum deles foi nomeado.

Alguns denunciaram que as autoridades os impediram de comparecer às assembleias de indicação, assim como coações às pessoas que iriam votar a seu favor.

Nas eleições de 26 de novembro, que foram reprogramadas por causa dos graves danos causados pelo furacão Irma na ilha, os cubanos elegerão vereadores por um período de dois anos e meio.

Também será realizado o segundo turno - em 3 de dezembro - nas circunscrições em que nenhum dos candidatos obtiver mais de 50% dos votos.

Dos eleitos agora sairá a maioria dos candidatos às eleições provinciais e às gerais - cuja data ainda não foi anunciada -, e nessas últimas será eleito, por um mandato de cinco anos, os deputados da Assembleia Nacional (Parlamento), órgão que ratifica o presidente do país.

Raúl Castro reiterou que deixará a presidência em fevereiro de 2018, embora deva assumir o cargo de primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba (PCC) até 2021.

Embora não tenha sido confirmado oficialmente, espera-se que o sucessor de Castro seja o atual primeiro vice-presidente, Miguel Díaz-Canel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos