Assad e Putin se reuniram em Sochi para falar sobre guerra na Síria

Moscou, 21 nov (EFE).- Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Síria, Bashar al-Assad, se reuniram na segunda-feira, em Sochi (Rússia), para falar sobre a guerra na Síria, informou nesta terça o Kremlin.

"Gostaria de debater com vocês os princípios fundamentais da organização do processo político, bem como a realização do Congresso dos povos da Síria, que conta com o seu apoio", disse Putin, citado pelo escritório de imprensa da Presidência russa.

Já Al Assad destacou que a operação militar que a Rússia realiza em seu país há pouco mais de dois anos "se desenvolve muito com sucesso".

"Grandes conquistas foram conseguidas neste período, tanto nos campos de batalha, como no plano político. Muitas regiões da Síria foram libertadas dos terroristas", disse o presidente sírio.

Ele acrescentou que esta operação militar "permitiu impulsionar a arrumação política na Síria".

O presidente sírio agradeceu Vladimir Putin pela sua ajuda na preservação da integridade territorial e da independência de seu país.

"Esta gratidão se estende às estruturas do Estado russo que nos deram assistência. Em primeiro lugar, isto se refere ao Ministério da Defesa da Rússia, que esteve conosco todo este tempo", acrescentou.

Além disso, ele destacou o interesse do governo sírio de impulsionar o processo político, sobretudo nesta etapa, depois de ter "conseguido vitórias sobre os terroristas".

"Nós acreditamos que a situação que foi criada no campo nos permite esperar progressos no processo político", disse Al Assad, acrescentando confiar no apoio da Rússia para garantir que não haja ingerência estrangeira no processo.

Por sua vez, Putin ressaltou que o terrorismo é um problema global e que a vitória definitiva sobre ele "ainda está muito longe".

"Mas no que se refere ao nosso trabalho conjunto na luta contra os terroristas no território da Síria, esta operação militar efetivamente está chegando ao fim", disse o presidente russo.

Ele enfatizou que o mais importante agora é "mudar para os processos políticos".

No final da reunião, Putin apresentou Assad aos chefes do Ministério da Defesa e do Estado Maior Geral das Forças Armadas da Rússia.

"Quero apresenta-lo as pessoas que tiveram um papel decisivo na salvação da Síria", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos