Ex-primeiro-ministro do Líbano se reúne no Cairo com o presidente do Egito

Cairo/Beirute, 21 nov (EFE).- O ex-primeiro-ministro do Líbano Saad Hariri se reuniu nesta terça-feira, no Cairo, com o presidente do Egito, Abdul Fatah al Sisi, com quem discutiu os últimos eventos no Oriente Médio e no Líbano, informou a agência oficial "Mena".

Depois de renunciar ao cargo no último dia 4 de novembro, em Riad, na Arábia Saudita, Hariri se encontrou com Al Sisi no Palácio de Itihadiya. O ex-primeiro-ministro do Líbano veio de Paris, após visita feita a convite do presidente da França, Emmanuel Macron.

A assessoria de Hariri confirmou que a reunião teve como objetivo discutir a situação no Líbano e na região. Depois do encontro, o ex-primeiro-ministro participará de um jantar oferecido por Al Sisi.

Hariri chegou às 18h30 locais (14h30 em Brasília) ao aeroporto internacional do Cairo, onde foi recebido pelo ministro de Saúde do Egito, Ahmed Emad Edin, pelo embaixador do Líbano no país, Antoine Azzam, e pelo embaixador do Egito em Beirute, Nazih Naggari.

Após a notícia da chegada de Hariri ao Egito, simpatizantes de seu partido, Corrente do Futuro, saíram às ruas de Beirute, especialmente, nas regiões de Tariq al Yadid e Ras al Nabah, onde eles levantaram bandeiras libanesas e da legenda do ex-premiê.

A renúncia de Hariri provocou uma crise política no Líbano, onde os tradicionais críticos do primeiro-ministro, o movimento xiita Hezbollah, Michel Aoun, acusaram Riad de ter detido Hariri e de tê-lo forçado a renunciar o cargo.

Por outro lado, a presidência do Egito informou que Al Sisi conversou com Aoun sobre como melhorar as relações bilaterais e ressaltou a importância de preservar a estabilidade do Líbano.

Ambos concordaram em continuar as consultas e a coordenação sobre a evolução da situação na região.

Hariri, que viajou da Arábia Saudita à França no sábado, deve voltar amanhã para Beirute para assistir às comemorações da festa nacional e para se reunir com Aoun. O ex-primeiro-ministro vai conversar com o presidente se retira ou não sua renúncia.

No último dia 18, Macron recebeu Hariri no Palácio Eliseu, com o objetivo de que a França contribua para apaziguar a crise no Líbano.

Hariri renunciou ao cargo em discurso feito na Arábia Saudita, mas Aoun não aceitou o pedido, à espera de vê-lo pessoalmente e ouvir os motivos que o levaram a tomar a decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos