Multidão pede saída de Mugabe na frente do Parlamento

(Corrige guia).

Harare, 21 nov (EFE).- Centenas de pessoas se juntaram nesta terça-feira na porta do Parlamento do Zimbabue para pedir a saída do presidente do país, Robert Mugabe, no mesmo dia em que começa a reunião sobre a moção de censura proposta pelo partido governante.

Com cartazes e bandeiras, os manifestantes mostraram rejeição à continuidade de Mugabe, que tem 93 anos e está no poder desde 1980.

Organizações civis e grupos influentes, como a Associação Nacional de Veteranos da Guerra de Liberdade do Zimbábue (ZNLWA), convocaram os protestos depois que o presidente se esquivou da renúncia no domingo passado. Entre as pessoas que participavam do protesto estava o líder do principal partido da oposição do Zimbábue, o Movimento pela Mudança Democrática (MDC-T), Morgan Tsvangirai.

"A cultura, as políticas e a tendência à violência do Zanu-PF (a União Nacional Africana de Zimbabué-frente Patriótico, o partido de Mugabe) devem acabar", afirmou ele, segundo o portal "News24".

A Câmara dos Deputados do Zimbabué começou hoje a debater uma moção de censura contra o presidente e depois acontecerá uma sessão conjunta com o Senado. Isso acontece, porque, mesmo tendo perdido o posto de número um do partido, Mugabe não renunciou e os políticos anunciaram ontem que impulsionariam hoje a moção de censura. Em substituição, o ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa assumiu o cargo e foi nomeado o candidato ao pleito presidencial de 2018.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos