Topo

Sérvia pede "olhar no futuro" após condenação de Ratko Mladic

22/11/2017 11h27

Belgrado, 22 nov (EFE).- O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, pediu nesta quarta-feira um "olhar no futuro" para conseguir a estabilidade e a paz nos Balcãs, após a condenação à prisão perpétua por genocídio imposta ao ex-general servo-bósnio Ratko Mladic.

Vucic afirmou que a sentença não é uma surpresa e que todo o mundo sabia que esse seria o resultado do processo por genocídio e crimes de guerra que começou em 2012.

"Não há ninguém que não soubesse", disse o chefe do Estado à imprensa, antes de fazer um pedido aos sérvios para que "olhem para o futuro para defender a paz e a estabilidade na região".

Perguntado sobre as vítimas sérvias durante a guerra da Bósnia (1992-1995), Vucic disse que isso "não pode justificar os crimes cometidos por alguém com nome e sobrenomes sérvios".

O presidente afirmou que seu país reconheceu as vítimas de outros povos e disse não ter certeza de que outros tenham feito o mesmo com os sérvios que sofreram crimes de guerra.

Mladic, líder militar servo-bósnio durante a guerra civil na Bósnia de 1992 a 1995, foi condenado nesta quarta-feira à prisão pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII) por crimes como o assédio e bombardeio indiscriminado de Sarajevo e o assassinato de 8 mil pessoas na cidade bósnia de Srebrenica.