Soldado americano que entrou na Coreia do Norte em 2010 morre queimado

Washington, 22 nov (EFE).- O americano Aijalon Gomes, que em 2010 foi preso na Coreia do Norte por ingressar ilegalmente no país, morreu queimado vivo na sexta-feira em San Diego (EUA), em um caso tratado como suicídio ou acidente, informaram as autoridades.

Gomes foi encontrado envolvido em chamas, mas ainda vivo, em um campo na sexta-feira durante a noite. O homem, que foi identificado pela polícia de San Diego, morreu no local.

As autoridades tratam o incidente como suicídio ou acidente, e destacaram homicídio.

Gomes trabalhava como professor de inglês na Coreia do Sul quando em 25 de janeiro de 2010 entrou na Coreia do Norte atravessando desde a China o rio Tumen.

Na Coreia do Norte foi imediatamente detido por agentes fronteiriços e condenado a oito anos de trabalhos forçados.

Gomes foi libertado sete meses depois apesar de ter sido condenado a oito anos graças à intervenção do ex-presidente americano Jimmy Carter, que viajou para Pyongyang com esse propósito.

Original de Boston e com 38 anos, Gomes se tinha mudado para San Diego recentemente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos