PUBLICIDADE
Topo

Vítimas do massacre de Srebrenica comemoram prisão perpétua de Ratko Mladic

22/11/2017 12h39

Sarajevo, 22 nov (EFE).- As vítimas do genocídio de Srebrenica comemoraram a sentença de prisão perpétua ditada nesta quarta-feira pelo Tribunal Penal Internacional para ex-Iugoslávia (TPII) ao comandante sérvio-bósnio Ratko Mladic, responsável pelo assassinato de 8 mil pessoas em 1995.

"Falei com várias pessoas. Elas choravam de alegria. Por um momento, se esqueceram do que nos aconteceu para mostrar a satisfação que isso representa hoje", disse Camil Durakovic, ex-prefeito de Srebrenica e sobrevivente do massacre, à emissora "N1".

Durakovic afirmou que a sentença era muito aguardada, mas lamentou o fato de Mladic não ter sido declarado responsável de genocídio em outros municípios bósnios. Segundo ele, é "incontestável" o que aconteceu em Srebrenica e o objetivo é que agora todos entendam "que tais fatos não podem ser negados".

Muitos sérvios não aceitam o termo "genocídio" para o que aconteceu em Srebrenica e afirmam que o que houve foi um "crime horrível".

A presidente da Associação Mulheres Vítimas da Guerra da cidade de Prijedor, Emsuda Mujagic, disse estar parcialmente feliz.

"Estamos satisfeitos com a prisão perpétua, mas nem tanto porque não houve decisão de que aqui também aconteceu um genocídio. Lamentamos que ele tenha sido eximido das acusações em Prijedor. Fomos Srebrenica antes de Srebrenica. Quase 30 mil pessoas daqui estiveram nos campos de prisioneiros. Foram expulsos muçulmanos e croatas, cerca de 4 mil pessoas foram assassinadas e casas foram destruídas", denunciou.

Já em Sarajevo, Fikret Grabovica, presidente de uma associação de crianças vítimas da guerra, declarou estar feliz com a condenação de Mladic, apesar de ainda achar ser pouco.

"Não existe uma condenação tão grande quanto a que ele merece", afirmou.