PUBLICIDADE
Topo

Número de mortos em ataque terrorista no Sinai chega a 184

24/11/2017 12h24

(Atualiza com número de feridos).

Cairo, 24 nov (EFE).- Pelo menos 184 pessoas morreram nesta sexta-feira em um ataque terrorista contra uma mesquita sufista no oeste da cidade de Al Arish, no norte da península do Sinai, no nordeste do Egito, segundo informou a televisão oficial egípcia.

Os terroristas colocaram artefatos explosivos de fabricação caseira ao redor da mesquita de Al Rauda, situada no distrito de Bear al Abd, nos arredores de Al Arish, e os detonaram na saída dos fiéis da oração da sexta-feira - dia sagrado para os muçulmanos -, detalhou uma fonte de segurança à Agência Efe, que acrescentou que as pessoas que conseguiram escapar foram baleadas pelos extremistas.

O ataque deixou, além disso, pelo menos 125 feridos.

As ambulâncias chegaram rapidamente ao local, enquanto as forças de segurança egípcias buscam os responsáveis, indicou a fonte.

O Ministério de Saúde elevou o alerta no serviço de ambulâncias e em todos os hospitais da província, segundo a agência de notícias "Mena".

O presidente egípcio, Abdul Fatah al Sisi, está reunido com o Conselho de Defesa Nacional para analisar esse ataque à mesquita sufista, segundo a fonte de segurança.

Além disso, a presidência egípcia declarou três dias de luto nacional pelas vítimas do ataque, que ainda não foi reivindicado por nenhum grupo extremista.

Na província do Norte do Sinai opera o braço egípcio do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), chamado Wilayat Sina, que reivindicou a maioria dos atentados ocorridos nos últimos anos no país.

Desde dezembro do ano passado, o Egito viveu uma série de atentados contra os cristãos coptas e o país se encontra em estado de emergência desde abril por conta dos atentados contra duas igrejas coptas no delta do Nilo.