Kelly garante a Tillerson que informações sobre demissão são falsas

Washington, 30 nov (EFE).- O chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, garantiu nesta quinta-feira ao secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, que são falsas as informações divulgadas pela imprensa de que o presidente do país, Donald Trump, planeja demiti-lo nas próximas semanas.

As explicações foram dadas pela porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, após ser questionada sobre a possível demissão de seu chefe, uma informação divulgada inicialmente pelo "The New York Times" e confirmada por outros veículos de imprensa.

Segundo as fontes ouvidas pelo "Times", Trump quer substituir Tillerson pelo atual diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), Mike Pompeo.

Nauert disse que Tillerson gosta do seu trabalho, tem muitas coisas para fazer e que está com a agenda completa. Apenas hoje, ele realizou duas reuniões com Trump que, segundo a porta-voz, transcorreram com "total normalidade". No entanto, ela lembrou que Tillerson "serve à vontade do presidente" e que continuará desempenhando a função até que Trump deseje.

"Ele está comprometido com seu trabalho, gosta de falar com líderes estrangeiros e avançar nos objetivos políticos dos EUA. Sua agenda não mudou", indicou a porta-voz.

Perguntada se Tillerson lutará para manter o cargo após os rumores, Nauert preferiu não "entrar em especulações".

No entanto, a porta-voz admitiu que há "áreas de desacordo político" entre Trump e o secretário de Estado que já são conhecidas, citando como exemplo as posturas divergentes dos dois em relação à mudança climática.

Em entrevista coletiva que ocorreu quase simultaneamente, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, se esquivou ao responder um jornalista que perguntou se Trump confiava em Tillerson.

"Quando o presidente perde a confiança em alguém, essa pessoa não estará no cargo que ocupa", disse Sanders.

Sobre o futuro de Tillerson, a porta-voz disse que ele continuará "trabalhando duro nas prioridades de Trump".

A sequência do secretário de Estado no governo tem sido questionada há meses por causa dos constantes rumores sobre sua possível saída por causa das divergências com o presidente.

Em outubro, Tillerson foi obrigado a negar publicamente que estava pensando em renunciar após vários veículos de imprensa terem afirmado que ele cogitava entregar o posto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos