Brasil quer aprender com experiência da Jordânia no controle de fronteiras

Amã, 3 dez (EFE).- O ministro da Defesa Raul Jungmann declarou neste domingo que o governo do Brasil deseja ampliar a cooperação militar e de defesa com a Jordânia, e beneficiar-se de sua experiência no controle de fronteiras, informou a agência de notícias oficial da monarquia árabe, "Petra".

Em um encontro com o primeiro-ministro, Hani al Mulki, Jungmann também comunicou o seu desejo de assinar um memorando de entendimento em defesa, mas não especificou quando será.

"A Jordânia é considerada um modelo de segurança e estabilidade na região, assim como o Brasil é considerado um modelo de segurança e estabilidade na América Latina, um fator que deve fortalecer a cooperação entre os dois países", disse Jungmann a Mulki.

O primeiro-ministro jordaniano também transmitiu a seu convidado a disposição de Amã para fortalecer as relações entre os dois países.

Os dois também falaram sobre o processo de paz entre palestinos e israelenses, e Jungmann ressaltou que apoia a solução de dois Estados como saída para o histórico conflito, enquanto Mulki destacou a necessidade de reativar as conversas para atingir este objetivo.

Jungmann está na Jordânia participando de um fórum na cidade litorânea de Aqaba, no Mar Vermelho, criado há dois anos pelo país anfitrião para melhorar a cooperação internacional contra o terrorismo, concretamente no oeste da África.

Ontem, Jungmann foi recebido pelo rei Abdullah II da Jordânia. EFE

ajm/rpr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos