MP russo pede 10 anos de prisão para ex-ministro acusado de receber suborno

Moscou, 4 dez (EFE).- O Ministério Público do Estado pediu nesta segunda-feira dez anos de prisão para o ex-ministro de Economia da Rússia Alexey Ulyukaev, acusado de receber um suborno de US$ 2 milhões da Rosneft, a maior petrolífera do país.

"Solicito para Ulyukaev uma pena de 10 anos de privação de liberdade (...). Também considero necessário impor um castigo adicional: uma multa de 500 milhões de rublos (pouco mais de US$ 8,5 milhões)", disse o promotor Boris Neporozhni, citado por veículos de imprensa locais.

Além disso, Neporozhni pediu ao tribunal que o ex-ministro de Economia seja privado de sua categoria de funcionário e das suas condecorações estatais.

Em sua alegação, antes de solicitar a pena para Ulyukaev, Neporozhni afirmou que durante o julgamento ficou demonstrada a culpa do acusado.

"Ulyukaev, surpreendido com a mão na massa, tentou se apresentar como uma vítima de (Igor) Sechin (o presidente da Rosneft), mas isso não é assim ", enfatizou o promotor.

No julgamento, o ex-ministro de Economia, que se declarou inocente, denunciou que o Serviço Federal de Segurança (FSB, antiga KGB) da Rússia fabricou o caso contra si com base em testemunhos "falsos".

"O FSB demorou semanas para preparar tudo e esperava minha visita (aos escritórios da Rosneft). Cansados de esperar que eu fosse pelo dinheiro, Sechin me ligou pessoalmente e me convenceu para que fosse (vê-lo) ", disse Ulyukaev em uma das primeiras audiências do julgamento.

O ex-ministro afirmou que "a acusação, baseada unicamente em declarações de Sechin, foi fabricada".

A defesa do ex-ministro solicitou sua absolvição, ao apontar que a acusação não se sustenta, já que Ulyukaev não estava em posição de subornar o presidente da Rosneft.

A Promotoria sustenta que em 14 de novembro de 2016 Sechin e Ulyukaev mantiveram uma conversa telefônica na qual o então ministro de Economia "reiterou sua intenção de aceitar um suborno e se aproximou dos escritórios da Rosneft" com esse objetivo.

Uma vez no lugar, sempre segundo a versão dos promotores, Ulyukaev recebeu de Sechin uma maleta com a soma estipulada e foi detido por agentes do FSB, que supervisionaram toda a operação.

Segundo a acusação, o ex-ministro tinha exigido da Rosneft US$ 2 milhões para autorizar a absorção por esta companhia de outra petrolífera de propriedade estatal, a Bashneft.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos