Presidente do Iêmen ordena ofensiva à capital para apoiar antecessor

Sana, 4 dez (EFE).- O presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansur al Hadi, ordenou nesta segunda-feira que suas forças, que lutam contra os rebeldes houthis, entrem na capital Sana para apoiar os combatentes leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, que rompeu sua aliança com os houthis neste final de semana.

A televisão estatal, cuja transmissão é efetuada da capital da Arábia Saudita, informou que Hadi, exilado em Riad, ordenou também ao seu exército que "abra várias frentes para entrar em Sana".

Os houthis controlam a capital desde setembro de 2014, quando também forjaram uma aliança com Saleh contra o presidente Hadi.

Segundo a televisão estatal, Hadi instruiu suas tropas para que façam "um avanço rápido das unidades militares do Exército Nacional e das milícias de resistência popular para Sana a partir de várias direções e frentes (...) para acabar com as milícias golpistas e o sacerdócio houthi e com aqueles que as apoiam e financiam".

Forças leais a Hadi mantêm posições na região de Naham, ao nordeste de Sana, apoiadas por forças sauditas e emiratenses na província petrolífera de Marib, situada 190 quilômetros ao nordeste da capital.

Por outra parte, os houthis provocaram uma explosão na casa de Saleh no bairro Ak Siaisi, de Sana, segundo disseram testemunhas à Efe.

As testemunhas indicaram que homens armados invadiram a casa e logo depois colocaram vários explosivos em distintas áreas do imóvel.

Desde que aconteceu a ruptura das fileiras rebeldes no último sábado se desconhece o paradeiro de Saleh, que até a semana passada residia na capital iemenita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos