Mogherini afirma a Tillerson que solução para Jerusalém deve ser negociada

Bruxelas, 5 dez (EFE).- A alta representante da União Europeia (UE) para Política Externa, Federica Mogherini, afirmou nesta terça-feira ao secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, que se deve encontrar uma solução "negociada" para Jerusalém, como futura capital de um Estado palestino e um Estado israelense.

"Deve encontrar-se um caminho através de negociações para resolver o status de Jerusalém, como futura capital dos dois Estados, de maneira que possam cumprir-se as aspirações de ambas partes", disse Mogherini em declaração à imprensa junto a Tillerson.

Ambos se reuniram em nível bilateral para abordar diferentes assuntos como a crise norte-coreana, o acordo nuclear iraniano e o conflito no Oriente Médio, antes de participar de um lanche de trabalho com os ministros de Exteriores dos 28 países da UE.

Por outro lado, durante sua vez de falar, Tillerson não fez nenhuma alusão ao conflito israelense-palestino.

"A UE apoia o reatamento de um processo de paz significativo para uma solução com dois Estados", declarou Mogherini, que reforçou que "acreditamos que qualquer ação que possa miná-lo deve ser evitada".

Por enquanto, o presidente americano Donald Trump segue postergando a decisão sobre a transferência da embaixada dos EUA em Israel de Tel Aviv a Jerusalém (uma das suas promessas eleitorais), que deveria ter tomado no início do mês como estabelece a lei e que representa um gesto que a maioria da comunidade internacional rejeita.

Mogherini lembrou que a UE terá a oportunidade de abordar estes assuntos com o primeiro-ministro israelense, Benjamín Netanyahu, na próxima segunda-feira em Bruxelas, quando participará como convidado em um Conselho de Ministros Comunitários de Exteriores.

A representante da UE destacou ainda que o presidente palestino, Mahmoud Abbas, participará "separadamente" no seguinte Conselho de Exteriores da UE, no início do próximo ano.

"Seguiremos trabalhando com nossos parceiros internacionais e regionais, incluindo dentro do Quarteto, para apoiar a perspectiva de reatamento das negociações para os dois Estados", concluiu a chefe da diplomacia comunitária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos