Netanyahu pede que ministros não comentem postura de Trump quanto a Jerusalém

Jerusalém, 5 dez (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu aos seus ministros que não façam declarações sobre a intenção do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de transferir a embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém, segundo a versão digital do jornal israelense "Ynet".

Perguntado pela Agência Efe, um porta-voz do Escritório de Netanyahu se recusou a fazer comentários e disse que não podia confirmar os detalhes dessa informação.

Hoje, Trump chamou o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, para comunicar sua intenção de transferir a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém, um movimento que os palestinos interpretam como o reconhecimento da soberania israelense sobre a cidade santa, inclusive sua parte ocupada.

Os palestinos reivindicam Jerusalém Oriental como a capital do seu futuro Estado, um território que Israel ocupa desde 1967 e que foi anexado em 1980 em uma ação unilateral que não foi reconhecida pela comunidade internacional.

Nenhum país tem embaixada em Jerusalém, mas sim em Tel Aviv, enquanto Israel reivindica a cidade santa como sua "capital eterna e indivisível".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos