Belga Catherine De Bolle se transforma na primeira mulher a dirigir a Europol

Bruxelas, 6 dez (EFE).- Os embaixadores dos Estados-membros na União Europeia (UE) deram nesta quarta-feira o sinal verde para que a nova diretora-executiva da Europol seja a belga Catherine De Bolle, que até agora era comissária-geral da polícia federal de seu país, e se transformará na primeira mulher à frente desta organização.

A candidata escolhida pelos países da UE, que venceu o tcheco Oldrich Martinu, deverá se submeter a uma audiência na comissão de Liberdades Civis, Justiça e Interior do Parlamento Europeu, cuja opinião não é legalmente vinculativa, informou o Conselho da UE.

Depois, sua nomeação deverá ser confirmada na semana seguinte pelo conselho de ministros das Relações Exteriores da UE, que previsivelmente ratificará a decisão dos embaixadores.

De Bolle, de 47 anos, substituirá a partir de maio de 2018 o britânico Rob Wainwright como máxima responsável do escritório policial da União Europeia (UE), que conta com uma equipe de aproximadamente 1.100 agentes e cuja sede fica em Haia, na Holanda.

"O cargo de diretor-executivo da Europol é designado para um mandato de quatro anos, que pode ser renovado uma vez", lembrou o Conselho em comunicado.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, declarou após a aprovação da candidatura de De Bolle que "sua designação é um sinal de reconhecimento ao compromisso e ao profissionalismo da polícia" belga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos