Coalizão árabe intensifica bombardeios no Iêmen

Saná, 6 dez (EFE).- A aviação da coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita, intensificou seus bombardeios no Iêmen com dezenas de ataques desde a tarde de ontem, informaram nesta quarta-feira os rebeldes houthis.

A agência de notícias "Saba", controlada pelos houthis, informou que foram efetuados pelo menos 30 bombardeios contra a capital do país, Saná, e seus arredores.

Entre eles, os aviões da coalizão realizaram cinco incursões contra a casa do falecido ex-presidente Ali Abdullah Saleh e outros dois contra a casa do seu filho Ahmed e seu sobrinho Tareq, também mortos e cujas casas estão sob o controle dos combatentes houthis.

Os rebeldes também contabilizaram dez bombardeios na província de Saada, bastião dos houthis no extremo noroeste do país, e outros 12 na vizinha província de Haya.

Os aviões da coalizão realizaram, além disso, 12 bombardeios na região de Yajtul, na província de Taiz, no sudoeste do país; um em Amraan, localizada ao noroeste de Saná; e outros três em Shebua, no sudeste.

Na segunda-feira os houthis assassinaram Saleh, seu aliado desde 2014, depois que o ex-presidente se ofereceu para negociar com a Arábia Saudita para pôr fim ao conflito e convocou um levante popular contra a milícia xiita.

Os combates entre os houthis e as tropas leais a Saleh deixaram pelo menos 234 mortos e 400 feridos desde a sexta-feira passada, segundo dados divulgados ontem pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha no Iêmen.

A coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita apoia desde 2015 o governo do presidente Abd Rabbuh Mansur al Hadi, estabelecido de forma provisória na cidade litorânea de Áden, no sul do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos