Iraque pede à comunidade internacional que rejeite decisão de Trump

Bagdá, 6 dez (EFE).- O governo do Iraque pediu nesta quarta-feira à comunidade internacional que rejeite a decisão tomada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e que "se mantenha ao lado do povo palestino".

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores do Iraque garantiu que esta decisão "poderia levar a região a ações indesejáveis", em reação a este passo tomado por Trump.

Os EUA são um dos principais aliados do Iraque na luta contra o terrorismo e para derrotar o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) em território iraquiano.

"Esta decisão se baseia na identidade da cidade e em seus valores religiosos e ideológicos entre as pessoas de todas as religiões, e entre os muçulmanos em particular", diz a nota do governo iraquiano. "O Ministério das Relações Exteriores reafirma a posição permanente do Iraque e apoia a causa palestina e os direitos dos irmãos palestinos, especialmente em estabelecer um Estado independente com Jerusalém como sua capital", concluiu o governo iraquiano na nota.

Após a decisão de Trump, os EUA se transformam no único país do mundo que reconhece Jerusalém como capital de Israel, cidade em que nenhuma nação tem sua embaixada pois, após a anexação de Israel da parte oriental em 1980, a ONU pediu aos países da comunidade internacional que retirassem suas delegações da Cidade Santa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos