Jordanianos começam a protestar após decisão de Trump sobre Jerusalém

Amã, 6 dez (EFE).- Centenas de pessoas começaram a protestar nas ruas da capital Amã e em outras cidades da Jordânia contra a decisão tomada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Os manifestantes gritam palavras de ordem e carregam cartazes denunciando a medida, como um que diz "Jerusalém é a capital do Estado da Palestina".

As cidades de Zarqa, Irbid e os campos de refugiados palestinos de Baqaa e Wihdat, além da capital Amã, têm protestos nesta quarta-feira.

As autoridades jordanianas reforçaram a segurança nos arredores das embaixadas de EUA e Israel.

De fato, a embaixada americana na Jordânia suspendeu temporariamente os serviços públicos rotineiros devido à preocupação com protestos, que "têm o potencial de se transformarem em violentos", disse a legação em comunicado divulgado em sua conta oficial no Twitter.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos