Merkel diz que Alemanha não apoia decisão de Trump sobre Jerusalém

Berlim, 6 dez (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta quarta-feira que não concorda com a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, ao avaliar que o status da cidade deve ser negociada dentro de um acordo que contemple a solução de dois Estados.

"O governo alemão não apoia essa posição", disse Merkel em uma breve mensagem divulgada no Twitter pelo porta-voz da chancelaria, Steffen Steibert, depois do anúncio feito por Trump.

A postura de Merkel também recebeu respaldo do líder do Partido Social-Democrata (SPD), Martin Schulz.

"Apoiamos a solução de dois Estados. Apesar das dificuldades é a única solução que pode trazer paz duradoura e satisfazer as fundadas esperanças de ambas as partes", disse Schulz também no Twitter.

Horas antes, Schulz tinha acusado Trump de "enterrar" a estabilidade internacional com a proposta de declarar Jerusalém como a capital de Israel. Além disso, o líder do SPD previu uma "nova escalada do conflito" da região.

A Alemanha normalmente adota uma postura cautelosa em relação à política de Israel, em respeito à responsabilidade histórica do país com o povo judeu.

No entanto, o governo alemão tem se somado às condenações internacionais em questões como a construção de novos assentamentos israelenses nos territórios ocupados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos