OLP afirma que declaração de Trump "destrói" solução de dois Estados

Jerusalém, 6 dez (EFE).- O secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, disse nesta quarta-feira que a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel acaba com as chances da solução de dois Estados.

"Infelizmente, o presidente Trump acaba de destruir qualquer possibilidade de dois Estados. Tomou uma medida para reconhecer Jerusalém como capital de Israel. Isto é uma contradição total do que foi assinado entre palestinos e israelenses. O artigo 7 do acordo especifica que nenhum Estado deve tomar ações que prejulguem ou predeterminem os assuntos relativos ao status final, incluindo Jerusalém", disse a um grupo de jornalistas em sua casa em Jericó.

A decisão de Trump anunciada nesta quarta-feira, segundo Erekat, "prejulga, dita e fecha portas para as negociações".

"O presidente Trump hoje desqualificou os Estados Unidos da América para desempenhar qualquer papel em qualquer processo de paz", comentou.

Trump afirmou que o governo americano reconhece Jerusalém como capital de Israel e que deu instruções ao Departamento de Estado dos EUA para que comece a planejar a construção de um edifício para transferir a embaixada atualmente localizada em Tel Aviv, como os demais países que retiraram suas embaixadas da Cidade Santa.

Embora o presidente americano tenha apoiado a solução de dois Estados - caso israelenses e palestinos concordem -, na Palestina essa decisão é vista como um reconhecimento da soberania israelense sobre a parte oriental da cidade, ocupada desde 1967 e que os palestinos reivindicam como capital de seu futuro Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos