Arábia Saudita diz que EUA foram "irresponsáveis" por reconhecerem Jerusalém

Riad, 7 dez (EFE).- A Arábia Saudita, principal aliada árabe dos Estados Unidos, expressou nesta quinta-feira seu "profundo pesar" pela decisão de Washington de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e transferir sua embaixada para essa cidade, um passo que qualificou de "injustificado" e "irresponsável".

O anúncio, realizado ontem pelo presidente americano, Donald Trump, não altera os "direitos históricos inalienáveis" do povo palestino a respeito do Jerusalém, segundo um comunicado do tribunal saudita.

No entanto, considerou que significa uma "drástica regressão" nos esforços para conseguir uma solução negociada e viola a posição histórica de neutralidade que os EUA tinham no conflito entre palestinos e israelenses.

O governo saudita lembrou que alertou nos últimos dias das "graves consequências" que acarretará esta decisão e manifestou sua esperança que o governo dos EUA revogasse esta medida e respeitasse a vontade internacional que o povo palestino possa recuperar seus "direitos legítimos".

Finalmente, o reino saudita reafirmou a importância de encontrar uma solução justa e duradoura para a causa palestina de acordo com as resoluções internacionais da ONU e a Iniciativa de Paz Árabe, que contempla a solução de dois estados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos