Trump se submeterá a exame médico em 2018 e divulgará os resultados

Washington, 7 dez (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se submeterá em 2018 a um exame médico cujos resultados serão divulgados, informou nesta quinta-feira a Casa Branca, depois que vários veículos de imprensa especularam sobre o estado de saúde do magnata.

"(Trump) tem um exame médico programado para a primeira parte do próximo ano, a análise física completa a que se submetem a maior parte dos presidentes", anunciou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, em entrevista coletiva.

Os exames serão feitos no centro médico militar nacional Walter Reed, um hospital situado nos arredores de Washington ao qual os presidentes americanos comparecem tradicionalmente para avaliarem seu estado de saúde.

"O médico divulgará os resultados (do exame médico) assim que acontecer", detalhou a porta-voz.

Trump, de 71 anos, é a pessoa mais velha que já foi eleita para a presidência dos Estados Unidos, com os 70 que tinha no momento de sua eleição em novembro de 2016.

O presidente desprezou algumas tradições presidenciais, como a de publicar anualmente sua declaração de impostos, e não estava claro até agora se seguiria o costume de seus antecessores de divulgar todos os anos informações sobre o seu estado de saúde.

Sarah fez esse anúncio em resposta a uma pergunta sobre os aparentes problemas na fala que Trump mostrou na quarta-feira durante o ato no qual confirmou que reconheceria Jerusalém como capital de Israel. No fim do discurso, Trump deixou de pronunciar bem algumas palavras.

A porta voz da Casa Branca disse, por sua vez, que as perguntas que ela tinha recebido sobre o discurso do presidente eram "bastante ridículas" e ressaltou: "o presidente estava com a garganta seca. Não há nada mais que isso".

As revelações sobre a dieta de Trump, que segundo o livro do seu ex-chefe de campanha Corey Lewandowski é um grande viciado em hambúrgueres do McDonald's e é capaz de comer quatro desses sanduíches no jantar, também geraram especulações sobre o seu estado de saúde.

Durante a campanha eleitoral, o médico de Trump em Nova York, Harold Bornstein, afirmou que, se seu paciente ganhasse as eleições, seria "o indivíduo mais saudável que já foi escolhido para a presidência".

Pouco depois, Trump disse que, quando se olhava no espelho, via "uma pessoa de 35 anos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos